Exercício Físico Versus Recreação

Exercício Físico Versus Recreação

Sumário:

O exercício físico é algo diferente da recreação ou lazer. Implica esforço, implica submeter o corpo a uma exigência à qual não está habituado. Se tivermos isso em conta, será mais fácil a abordagem geral à actividade física.

O Exercício Físico

Muitas pessoas confundem exercício físico com recreação. O exercício físico é um processo através do qual o corpo executa um trabalho exigente, de acordo com a função muscular e articular, num ambiente clínicamente – controlado, dentro dos limites de segurança, sobrecarregando significativamente as estruturas musculares para fazer uma “incursão” (desgaste) nos seus níveis de força para estimular um mecanismo de crescimento dentro do mínimo tempo possível (Hutchings). No exercício físico, o corpo executa trabalho de natureza exigente. A palavra chave aqui, é: exigente. O trabalho é tão exigente que o “status quo” físico e metabólico do corpo é ameaçado, embora não seja realmente danificado. Soa um alarme: “Corpo, as tuas margens de protecção são inadequadas. Adapta-te as estas exigências impostas ou tu não sobreviverás!” Então ocorre uma melhoria da condição física durante os dias seguintes.

O princípio geral do exercício físico é a intensidade. Os seus sub-princípios são a duração, frequência, forma(técnica), selecção do movimento (exercício) e progressão.

O exercício físico de alta intensidade é desagradável de executar. É necessária grande motivação para atingir a falha muscular num exercício, quando os músculos doem, os pulmões ardem, e a nausea se torna uma possibilidade real.

Há cinco benefícios físicos que podem derivar do exercício físico adequado:

  • aumento do tamanho muscular, força e endurance
  • melhoria da flexibilidade articular
  • melhoria da eficiência coração – pulmões (cardiopulmonar)
  • melhoria da composição corporal
  • redução do risco de traumatismos musculo – esqueléticos e cardiovasculares como resultado dos primeiros quatro benefícios.

A Recreação

Outra medida da condição geral (fitness), é a saúde mental. O bem-estar mental é manifestado sob várias formas e a maioria dos psicólogos concorda que a recreação e o divertimento são aspectos saudáveis das nossas vidas. As actividades divertidas são importantes e pessoais. Voçê pode não gostar das mesmas actividades que os seus vizinhos gostam. Talvez seja por isso que há tantas diversões e passatempos diferentes. O desporto é recreativo para diferentes pessoas. Isso pode explicar em parte, um problema fundamental que aparece com frequência.

Faça uma breve reflexão sobre a história do exercício físico dos nossos antepassados. Será possível que a corrida como exercício físico se desenvolveu com a necessidade de apanhar a presa (caça) e de fugir dos predadores? Será que a competição desenvolveu as capacidades de sobrevivência? Será que a natação se desenvolveu simultâneamente como desporto, exercício físico e como forma de propulsão no meio aquático? Já deu conta da mesma relação na luta, no lançamento do peso, no salto à vara, na ginástica e na maioria das actividades que hoje em dia chamamos desportos? Isto leva a algumas conclusões erradas: que a recreação é exercício físico e que o exercício físico deverá ser divertido e que cada movimento ou actividade, constitui uma forma de exercício físico.

Isto leva-me a repetir: aquilo que é recreativo para sí, poderá não ser para outra pessoa. A sua escolha de actividades recreativas é pessoal, mas o facto de oferecer prazer e diversão é o factor mais importante e determinante ao fazer a escolha.

Para além da escolha pessoal, voçê deverá responder a outras questões antes de entrar numa forma de recreação que escolheu:

  • Está ciente dos perigos envolvidos nessa forma de recreação?
  • Está disposto a aceitar esses perigos?
  • Está disposto a preparar-se para se proteger desses perigos?

Por exemplo: eu gosto de jogar futebol, andebol e squash, corro riscos, porque já fui operado à coluna vertebral e porque estas actividades têm muitos movimentos bruscos, a minha técnica não é a melhor e portanto corro fácilmente o risco de me lesionar. Mas fiz as minhas opções de recreação. No entanto não as posso considerar como exercício físico, pois não estão de acordo com a definição apresentada inicialmente. O trabalho físico nestas modalidades pode até ser algo exigente, mas muitas das vezes não está de acordo com a função muscular e articular. Imaginem por exemplo como ocorrem certas lesões nos joelhos ao praticar futebol: o articulação do joelho permite os movimentos de flexão e extensão e para além disso permite uma mínima rotação. Mas quando a amplitude de movimento de rotação é ultrapassada, ocorre dano nas estruturas articulares. Podemos aínda considerar a função muscular: o músculo tem propriedades elásticas, mas nãos sabemos qual o ponto de tensão de rotura. Ora, os movimentos rápidos e as exigências do piso, dos adversários e de outros factores pouco previsíveis, não nos permitem controlar os movimentos de tal forma que estejam sempre de acordo com a função muscular. Por vezes escorregamos ligeiramente e alongamos demasiado o musculo, outras vezes pelo inpacto de um adversário, desequilibramo-nos e torcemos um pé. Por falta de técnica ou por movimentos milhões de vezes repetidos sempre com o mesmo padrão, acabamos até por arranjar lesões crónicas como as tendinites.

Um homem paralisado ou manco devido a um jogo de futebol americano que jogou de livre escolha-não tem motivo para se queixar. Se ele espera jogar tal jogo brutal em total segurança e ignorar os perigos e a preparação, então não sabe o que anda a fazer (Darden, 1990).

Nítidas diferenças entre:

Exercício Físico: Lógico, Universal, Geral, Físico, Não divertido

Recreação: Instintivo, Pessoal, Específico, Mental, Divertido

Uma actividade que sirva de exercício físico pode fazer apenas três coisas:

  • A actividade, se for suficientemente intensa para se classificar como exercício físico, serve para estimular. Este estímulo é o “ultimatum” enviado ao corpo.
  • A actividade quer se classifique como exercício físico ou não, levada para além da quantidade mínima necessária para estimular; serve apenas para retardar, minimizar, ou impedir totalmente os benefícios que procuramos. Prevenção dos benefícios é a segunda coisa que o exercício físico pode fazer.
  • A actividade quer se classifique como exercício físico ou não, pode produzir alguma coisa directamente. E pode directamente produzir apenas uma coisa – algo totalmente indesejável – lesão.

Por isso, o exercício físico não produz benefícios. O corpo humano produz benefícios. O corpo cresce. O corpo adapta-se. O corpo melhora e aumenta a sua capacidade.

E o corpo só produz benefícios

Se o estímulo do exercício físico estiver presente; e

Se for permitido ao corpo um repouso adequado, nutrição adequada e, talvez o mais importante: tempo para produzir essas melhorias; e

Se o corpo não for destruído no processo de estimulação.

Esta é a nossa política: Entender a diferença entre exercício físico e recreação. Não tente tornar o exercício físico agradável. Não tente tornar a recreação um exercício físico.

Se voçê confundir e misturar exercício físico e recreação, voçê irá sériamente comprometer quaisquer benefícios físicos que possam advir do exercício físico; voçê destrói uma grande parte da diversão que devería ser a recreação; e voçê fará de ambos um perigo maior do que eles necessitam de ser. Aceite ambos como eles são.

Se voçê puder colocar o exercício físico e a recreação na sua perspectiva adequada, a sua qualidade de vida melhorará nítidamente.(Hutchings, 1992)

Bibliografia

American College of Sports Medicine. 1995. Guidelines for Exercise Testing and Prescription. 5th Edition. Williams & Wilkins.

Baye, Andrew M. Safety Considerations for Exercise. Cyberpump Online 1998.

Darden, Ellington. The Nautilus Book. Contemporary Books, Inc. 1990.

Hutchings, K. Super Slow®: The ULTIMATE Exercise Protocol, 2nd Ed. ©1992.

Hutchings, K. What is Super Slow?. SuperSlow® Online 1993.

Westcott, W. and Nautilus International. 1996. Building Strength and Stamina New Nautilus Training for Total Fitness. Human Kinetics.

2 Replies to “Exercício Físico Versus Recreação”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s