Sem tempo para treinar 1.1

Algumas pessoas acham que o treino só nos dá resultados com uma intervenção do tipo profissional. Ou seja, uma dedicação de umas… 15 horas por semana. Um afastamento completo da sociedade, sobretudo em termos alimentares e uma atitude do tipo clausura social.

Quando comecei a treinar e posteriormente a treinar outras pessoas, acreditava que isso era verdade, mas com o passar do tempo me apercebi que era possível obter bons resultados em muito menos.

O problema estava e está na qualidade do treino, ou seja, naquilo que fazemos durante os treinos e não na quantidade de coisas que fazemos. Para isso temos de nos apoiar na:

– técnica de execução de exercícios

– intensidade de treino

– tudo aquilo que fazemos fora dos treinos: alimentação, repouso, atitude de vida…

Vamos deixar a última situação. Não porque não seja importante, mas porque, temos de nos concentrar no trabalho dentro do ginásio.

A técnica de execução deverá ser lenta, controlando os pesos, pensando e concentrando o trabalho nos músculos e não na carga que estamos a levantar. Conhecer as principais funções dos músculos é fundamental para saber se o movimento que estamos a executar é ou não adequado para estimular determinado grupo muscular. Certos detalhes na técnica, podem marcar a diferença entre: carregar e descarregar os músculos. Em palavras mais simples: facilitar ou dificultar o exercício para os músculos que pretendemos colocar em acção. Temos de pensar que o objectivo é trabalhar os músculos contra uma resistência. Não é simplesmente movimentar o peso para cima e para baixo um determinado número de repetições.

Vamos agora centrar a nossa atenção naquilo que nos pode encurtar o tempo de treino: a intensidade.

Resumidamente, um trabalho mais intenso poderá ser um trabalho efectuado num menor período de tempo. Assim, podemos encurtar os períodos de repouso entre séries e entre exercícios e tentar percorrer as mesmas distâncias em menos tempo. Isto torna o trabalho mais difícil, mais custoso, mais gastador em termos energéticos, mais estimulante para o corpo. Quando realizamos uma rotina de exercícios de musculação, ao mudarmos de uma máquina para outra, o tempo de deslocação, de colocação da toalha, de realização de ajustamentos da máquina e de selecção da carga, tarda pelo menos uns 40 segundos quando estas tarefas são efectuadas rápido e por um praticante experiente. Portanto, é comum ocorrerem períodos de repouso involuntário enormes entre exercícios.

Mas o maior problema para alguns, está fora do ginásio. Ou seja, a capacidade para se deslocarem regularmente ao ginásio. Muitos desses indivíduos foram atletas, foram regulares a fazer exercício físico, até que, algo mudou radicalmente nas suas vidas. O nascimento de um filho, a mudança de emprego, o casamento, as exigências do dia-a-dia. Por vezes, perante estas novas situações, não tiveram os skills necessários para se adaptarem a uma nova situação, a um novo desafio que é por vezes muito mais exigente do que uma repetição numa máquina de musculação. É necessária disciplina, força de vontade e valorização do exercício físico para que este continue a fazer parte das suas vidas.

Se queremos mudar, criar novos hábitos, necessitamos: paciência, persistência e disciplina. Eis alguns truques que podem resultar com base nessas condicionantes:

Regularize a sua hora de despertar para que o seu corpo se habitue a levantar à mesma hora e faça-o sempre (quando muito, quebre a rotina uma vez por semana).

Se tem um horário de trabalho muito variado e que nunca termina a uma hora certa, então, experimente treinar antes de ir trabalhar. Coloque o treino como o seu primeiro compromisso do dia.

A regularidade é muito importante para formar o hábito, daí que: se pode treinar hoje, não deixe para amanhã. Ainda que tenha treinado no dia anterior, é melhor treinar dois dias consecutivos numa semana, do que treinar apenas um dia numa semana (pelo menos isto é verdade para a maioria das pessoas).

Consiga um parceiro de treino. Um amigo, alguém com quem se comprometa a treinar em hora e local assinalado previamente. De preferência, alguém exigente no que respeita a compromissos.

Crie um contrato consigo próprio. Formule objectivos perante testemunhas que o ajudem a honrar esse contrato. Escreva mesmo e defina quais os prémios e as penalizações. As testemunhas deverão obrigá-lo a cumprir esse contrato.

Em vez de começar por estabelecer objectivos de resultado ou objectivos de rendimento, estabeleça antes objectivos de processo, objectivos de realização. Esses objectivos centrar-se-ão naquilo que você deverá fazer para atingir os resultados desejados. Ou seja, são os comportamentos diários que deverá ter para conseguir determinadas metas. Alguns desses comportamentos poderão ser aqueles assinalados anteriormente, como por exemplo a hora de levantar. Exemplo de um objectivo: realizar 8 treinos no mês de Agosto.

Mas para ajudar a controlar esse processo, é fundamental chegar ao final do dia e verificar se teve esses comportamentos ou não. Para isso, basta fazer uma pequena grelha com as acções a realizar e os dias. Depois é só assinalar se cumpriu ou não cumpriu.

Utilizando esse controlo e a promessa estabelecida no contrato, poderá ainda acrescentar recompensas e castigos. Mais uma vez, há que dar conhecimento aos amigos e à família, para que controlem e ajudem a levar a cabo os objectivos de realização.

Um dos primeiros objectivos a estabelecer, poderá estar relacionado com a regularidade. Por exemplo: efectuar 8 sessões de treino por mês, incluindo 20 minutos de exercício de endurance e 20 minutos de musculação.

E porque não ter um diário? Adquira um pequeno bloco de notas. Comece por registar o seu peso, estatura, medições dos seus perímetros, percentagem de gordura, os seus níveis de colesterol e outros dados que julgue pertinentes a fim de estabelecer objectivos de resultado. Depois de estabelecidos os objectivos de resultado. Ex: perder 4 kg até 30 de Setembro de 2006. Ou: reduzir o colesterol para 200 até ao final de 2006. Tem agora de fazer uma lista das acções diárias e semanais necessárias para atingir esses objectivos. Ou seja, tem de estabelecer objectivos de realização. Ex: comer vegetais a todas as refeições. Ou: ingerir 2l de água por dia. Serão esses objectivos que farão a lista de controlo diário. No final do dia terá de verificar se cumpriu ou não cumpriu. Tardará uns 10 minutos.

Centre os seus pensamentos no momento actual. Não pense no dia 15 de Agosto ou no final do ano. E toca a agir!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s