Treinos de 780 segundos!

O número 13 está ligado ao azar, a superstições, à última ceia e à Ressurreição de Cristo, à morte, etc. Recordo quando miúdo, um piloto (Ángel Nieto) que eu via na TV Espanhola ganhar todas as provas de motociclismo e de tal forma o 13 o afectava que passou a utilizar o “12+1“. A magia do número 13 anda por todo o lado, por isso resolvi escrever sobre ele também.

Sem contar com isso, o meu último treino durou 13 minutos. Porquê? Porque é um número mágico, porque achei que os músculos iam gostar que os pulmões iam adorar e que os ossos se iriam aguentar bem com ele. Pode parecer ridículo, mas quando após um longo dia de trabalho olhei o relógio de parede da sala de musculação de um ginásio de Aveiro, verifiquei que já não ia dar tempo para treinar. Faltavam 15 minutos para encerrar o clube. Já não dava para treinar. Estava previsto, mas o tempo era uma boa desculpa e treinaria no dia seguinte. Ainda por cima estava com fome. Era para esquecer! Mas… Resolvi aquecer com uma barra olímpica, realizando uma combinação de movimentos que se intitulam de “Bear”.

Enquanto realizava os movimentos, pensava naquilo que poderia fazer e olhava o relógio. Passado uns segundos tive uma ideia: fazer um treino de 13 minutos! Fazer um movimento exigente, algo intenso que mobilizasse grandes massas musculares. Um exercício no qual a barra realizasse um enorme deslocamento. Estava escolhido! Clean and Press!

Carreguei rapidamente a barra com 20kg de cada lado, num total de 50kg, olhei o relógio novamente e desatei a realizar todas as repetições possíveis com aquela carga naqueles mágicos 13 minutos. Realizei várias séries até à falha muscular num total de 50 repetições. Outro número mágico e fascinante? Nem por isso. Durante o processo comecei a traçar pequenos objectivos de repetições, até que, ao chegar próximo da hora de ir embora, surgiu o grande objectivo: 50 repetições de clean and press em 13 minutos! Eram números bonitos só por si.

Foi um treino curto mas muito intenso. Essa intensidade foi subindo com o desgaste, com o cansaço, mas foi acompanhada de uma motivação crescente por conseguir 50 em 13. Resultado: frequência cardíaca e e respiratória elevada, músculos a arderem, mas um sorriso ao ver os números: 20 repetições, 25, 30, aos 35 tive a certeza do que iria atingir.

Se todo o tempo que temos são 13 minutos, então aproveitemos e utilizemos esse tempo da melhor forma possível. É possível estimular o corpo num curto período de tempo e melhorar ao nível cardiorespiratório, ao nível da força, flexibilidade e resistência. E tudo depende de nós. Se apenas temos 13 minutos, então esse será um tempo para repartir em segundos e vivê-lo com a intensidade de quem aproveita cada segundo dos 780 disponíveis. E a sensação no final é de uma satisfação tremenda! Tipo: dever cumprido, dei o meu melhor, aproveitei bem o meu tempo, em vez de já estar a comer estimulei a massa muscular do meu corpo para poder comer à vontade sem tanta probabilidade de engordar…

780 segundos é muito tempo quando se dá 100%! A “falta de tempo” não é desculpa para não treinar. E nada há de mágico nos treinos de 13 minutos ou nos treinos de 30 minutos. Mas nos treinos de 780 ou 1800 segundos, aí sim. Aí reside a magia do tempo bem aproveitado. Se tudo o que dispõem são 300 segundos, então força! Toca a fazer algo ao qual o corpo não está habituado! 90 segundos de preparação, um exercício que mobilize grandes massas musculares e dar o máximo nos 210 restantes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s