Brand You – Cria a tua marca!

A tua marca é o que as pessoas dizem de ti quando não estás presente.

Jeff Bezos, fundador da Amazon

A nossa marca são significados que nos atribuem, pensamentos, sensações que o nosso nome, a nossa cara, a nossa imagem, a nossa pessoa faz disparar nos outros.

Uma marca não é um um logo, um logo é um símbolo, tal como uma bandeira de um país, é algo que está em vez de uma pessoa, de uma empresa, ou de um país.

Mas há mais alguns conceitos que interferem com a criação de marca:

Marketing é tudo o que fazemos para criar uma relação comercial com alguém. Logo, a forma como falamos, vestimos, caminhamos, a nossa postura, o que dizemos, tudo nos pode aproximar ou afastar de alguém. Tudo isso é marketing.

Publicidade é dizer: – Eu sou bom! ou – Eu sou pontual! ou atribuir a nós próprios algum valor, alguma característica.

Relações públicas é conseguir que os outros digam: – Ele é bom! ou – Ele é bom profissional!. No fundo, é conseguir também que as outras pessoas nos coloquem rótulos. Para isso temos de efetuar uma série de ações consistentes, sem usar muita publicidade.

Há uma parte do processo de criação de marca que podemos controlar, mas a perceção das outras pessoas, embora possa ser manipulada até certo ponto, é sempre delas próprias.

Quando usamos o nosso nome como marca, tudo o que fazemos a título pessoal, irá interferir com aquilo que fazemos a título profissional/empresarial. Não podemos ser muito empenhados num local e noutro completamente desleixados. Quer se ganhe 1€/hora ou 50€/hora, a marca é a mesma.

Sem querer ser exaustivo, vou deixar algumas perguntas para efetuarem uma auto-reflexão sobre a própria imagem e definir melhor a própria marca, para no final, se for esse o caso, criar uma estratégia para fortalecer a marca existente ou reformular e alterar a marca.

Após responder de forma escrita a estas questões, terás um esboço de quem és e uma visão mais clara para onde queres ir.

1. Começa com Porquê!

Porque fazes aquilo que fazes?

Porque te levantas todas as manhãs?

Porque alguém se deveria interessar ou preocupar por aquilo que fazes?

Porque existe a tua empresa (EU S.A.)?

Quais são as tuas forças inatas?

Em que coisas sempre foste bom?

O que te faz sentir vivo?

Que problemas adoras resolver?

Onde adicionas mais valor?

Como irás “medir” a tua vida?

O que é mais importante para ti?

Qual é a tua causa? O que é que tu defendes?

Qual é o teu propósito?

Qual o impacto que podes criar na vida das outras pessoas?

Quais as minhas forças?

Quais as minhas fraquezas?

3 palavras que te definem.

5 qualidades tuas.

5 êxitos: profissionais, pessoais e desportivos, dignos de fazerem parte da tua sala de troféus.

“Google yourself” com aspas e sem aspas.

Pergunta a alguém que não te conheça e pergunta: – Adivinha o que faço na vida?

Escreve a tua essência num autocolante.

2. Avalia a tua marca

Como sou conhecido agora?

Quais as 5 pessoas com quem passas mais tempo?

3 coisas novas que aprendi nos últimos 3 meses

2 nomes adicionados recentemente à minha lista de contactos.

O meu programa de visibilidade local/regional/nacional/global, consistem em…

O meu CV é marcadamente diferente do CV do ano passado no seguinte:

3. Objetivos

Quem queres ser?

Que rótulos queres que te coloquem?

O que faço?

Para quem faço isso?

O que necessitam essas pessoas? Que resultado obtêm?

O meu trabalho tem significado?

Como faço a diferença?

Adiciono valor?

O que estou a fazer agora é consistente com a construção da minha marca?

Como quero ser conhecido daqui a 1 ano?

Distraimo-nos por aquilo que está fora do nosso controlo… [Sucesso] começa por tentar fazer com que cada dia conte. … Se sinceramente tentares fazer de cada dia uma obra de arte, os anjos não conseguirão fazer melhor.

John Wooden, lendário treinador de basquetebol.

4. Plano de ação de 1 ano

Pensar positivo

Escreve a tua missão

A minha atividade para melhorar o meu CV nos próximos 3 meses, será…

Quais a pessoas com quem gostarias de passar mais tempo daqui por 1 ano?

Que tal um curso de PNL?

Que tal um curso de teatro?

Que tal uma formação de coaching?

Compromisso: “100% de trabalho do qual te possas gabar”

Faz um plano para os 8 chapéus de Brand You (Bridges, 1998):

  1. Marketing
  2. Desenvolvimento de produtos (serviços)
  3. Operações
  4. Serviço a clientes
  5. Vendas
  6. Gestão de informação
  7. Gestão do tempo
  8. Planeamento

Define claramente o que vais vender.

Verifica o preço de serviços similares por parte da concorrência.

Como se diferencia o teu produto/serviço? Que preço tem essa identidade?

Verifica qual o valor mínimo que poderias cobrar? Qual o teu breakeven point?

Quanto custa uma hora do teu trabalho? (verifica todos os custos escondidos).

Estuda marcas pessoais: Cristiano Ronaldo, Richard Branson, Sheryl Sandberg, Eon Musk, Oprah, Placido Domingo, Michael Jordan, Michael Jackson, Taylor Swift, Frank Gehry, Anthony Robbins. Como se tornaram únicos, distintos?

Seleciona palavras, imagens, sons que te identifiquem.

Cria um folheto informativo dos teus serviços e sobre quem és. Melhora-o regularmente.

Procura nomes “fixes” para a tua função, para o teu trabalho.

Cria um série de cartões de visita alternativos.

És aquilo que fazes, por isso examina cuidadosamente a tua agenda/lista de tarefas todos os dias.

Aplica a regra de Pareto (80/20 – 80% dos efeitos, advêm de 20% das causas).

Aplica a Lei de Sturgeon: 90% de qualquer coisa, é lixo. Deita-o fora. Fica com o essencial.

Procura coisas que ninguém goste de fazer mas que são muito importantes e têm de ser feitas. Torna-te especialista nisso.

Brand You = Lista de projetos. Faz uma lista dos projetos em que estiveste envolvido nos últimos 2 anos e verifica: risco, impacto, beleza, eficácia na implementação, como falam os clientes do projeto, etc.

Faz uma lista dos atuais projetos. Classifica cada um:

1. Descreve os atributos de um resultado WOW para cada projeto (para ti e para o cliente).

2. Classifica os projetos em termos da tua paixão por cada um e do resultado WOW.

3. Escolhe um projeto com grande paixão e grande WOW.

4. Escreve um rascunho (máximo de 1 página) descrevendo o projeto que dê ênfase ao WOW. Trabalha em torno disso.

5. Reduz esse “documento de venda do projeto” a 5 pontos que caibam num cartão de 13x18cm.

6. Passa à execução.

Se o teu portefólio de projetos não é “Fixe”, Tu não és fixe.

Tom Peters

Qual é a coisa pela qual te queres distinguir? Descreve-a… Cuidadosamente. Escreve-a. Coloca-a na tua secretária. Coloca-a no teu screensaver. Leva-a na tua carteira. Explica-a em 25 palavras ou menos às pessoas que se cruzam contigo.

Faz meditação.

O lixo mata o WOW. Deita fora.

“Eu sou os meus clientes”. Coloca esta frase num local bem visível.

Avalia as forças e fraquezas de cada um dos teus clientes: 1. o que podes aprender com eles? 2. São de confiança? 3. Juntar-se-ão a mim em projetos futuros? 4. São inovadores e dispostos a correr riscos? 5. Desafiam-me a ser WOW?

Brand You = Cuidar

Brand You = Ajudar

Brand You = Empatia

Brand You = Escutar

Tom Peters

Cuida da tua lista de contactos. Faz uma revisão periódica. Categoriza, organiza, limpa. És tão fixe quanto os tipos fixes com quem te associas.

Faz uma lista de 25 items que fazem parte da tua apresentação diária aos outros. Avalia cada um.

Faz uma lista da tua linha de produtos/serviços. Verifica quais os que vale a pena pagar por. Depois retira os fracos.

Quais são os 2 serviços que vais adicionar à tua linha de serviços nos próximos 6 meses?

Escreve 15 elementos da tua identidade.

Confiança. Transmites confiança? O que podes fazer nas próximas 24h para transmitir confiança?

Os teus cartões de visita refletem quem tu és?

Cria blocos de notas e papel timbrado.

Cria um site (wordpress.com é muito fácil e versátil).

Cuida das publicações nas redes sociais. Alinha tudo com os teus valores.

Cria uma estratégia na internet para reforçar a tua marca.

Treina falar em público (evita piadas, resume a 4 ou 5 pontos fundamentais e reforça-os com 10 formas diferentes, usa visuais simples, conta histórias, dá resumos que sumariem os pontos principais, resolve os problemas da tua audiência, contacto visual individual, olha para os teus fans porque a linguagem corporal deles vai acalmar-te).

Fala em público sobre aquilo que te apaixona. Paixão gera credibilidade, que gera confiança, por sua vez gera vendas.

Networking! Networking! Networking!

Estuda liderança.

Estuda marketing boca-a-boca.

Cria um plano de marketing pessoal. Pensa: qual é a minha imagem pública? Sou conhecido por… O que dizem as pessoas de mim?

Treina a arte da auto-apresentação.

Sorri! Uma marca bem sucedida, sorri muito.

O que fizeste hoje para te “publicitares”?

Faz o melhor que podes com aquilo que tens, no sítio onde estás e sê ambicioso.

Recorda: O TEU NOME É A TUA MARCA

Qual é a tua imagem?

Como sentes?

Como cheiras?

Como soas?

Como tocas?

A que sabes?

Bons Treinos!

cropped-logo_paulosena3.jpg
Treinos honestos para pessoas reais

 

 

 

Bibliografia

Bridges, W. (1998). Creating You & Co.: Learn To Think Like The CEO Of Your Own Career. Cambridge: Perseus Books.

Carnegie, D. (1992). Como fazer amigos e influenciar pessoas. Porto: Civilização.

Clark, D. (2013). Reinventing You: Define Your Brand, Imagine Your Future. Boston: Harvard Business Review Press.

Covey, S. (1994). The Seven Habits of Highly Effective People. London: Simon & Schuster.

Freiberg, K. e Freiberg, J. (1997). Nuts! Southwest airlines crazy recipe for business and personal success.  New York: Brodway Books.

Godin, Seth (2011). Como se tornar indispensável. Lisboa: Lua de Papel.

Middleton, S. (2012). Brand New You. London: Hay House.

Peters, T. (1999). Brand You 50: reinventing work. Knopf.

Sinek, S. (2014). Leaders Eat Last: Why Some Teams Pull Together and Others Don’t. ISBN 978-1591845324.

Vaynerchuk, G. (2012). #AskGaryVee: One Entrepreneur’s Take on Leadership, Social Media, and Self-Awareness. ISBN 0062273124.

Wilson, J. e Blumenthal, I. (2008). Managing brand you : seven steps to creating your most successful self. New York: AMACOM.