Treino do dia

Será que sabemos assim tanto do treino humano?

Embora eu tenha quase meio século de existência do qual 30 anos a treinar outras pessoas e a treinar o meu corpo, embora tenha 12 anos de estudos superiores e apesar de ver os Super Wings todos os dias 😂, chego à conclusão que não tenho assim tantas certezas na minha prática profissional como professor, treinador ou personal trainer.

Ainda necessitamos de amostras mais significativas em alguns dos efeitos do exercício físico bem como estudos longitudinais e mesmo assim será difícil generalizar para toda a população. Ao fim destes 30 anos, parece-me que temos alguns padrões, protocolos que parecem resultar com a generalidade de grupos com características comuns na população e… Respeitando as Leis da Física, a Anatomia, as Leis Naturais do Treino, aplicamos stress, esperamos que as pessoas recuperem a fim de se adaptarem.

É um grande desafio lidar com seres bio-psico-sociais, porque não tratamos condições mas sim pessoas. Tal como para preparar boas refeições, não bastam boas receitas porque temos de saber cozinhar e para quem o vamos fazer, no treino passa-se algo idêntico: o plano de treino é uma simples receita, a qual, sem saber executar os exercícios, sem um treinador com olho treinado que nos leve a sair da zona de conforto, sem disciplina, sem um método adequado e sem um processo de controlo, será difícil obter grandes resultados.

Resumindo: se queremos ajudar PESSOAS, temos de

  1. Utilizar algum conhecimento científico;
  2. Usar as conclusões das nossas experiências;

  3. Conhecer o historial do indivíduo e respeitá-lo.

Acabamos muitas vezes por andar no fio da navalha mesmo quando procuramos pisar terra firme. Arriscamos porque gostamos de ajudar pessoas. Se os processos de treino fossem matemática, as primeiras linhas de orientação para o exercício físico com grávidas do American College of Sports Medicine, seriam iguais às segundas ou então seriamos uns criminosos porque nos antecipamos às conclusões de um painel de estudiosos sobre a gravidez e o exercício físico.

Por último devo dizer que: se as minhas tendinoses rotulianas que perduraram 8 anos seguissem as recomendações de reabilitação de forma rigorosa que a ciência me apresentava em 1998, ainda hoje nem me conseguia mexer com tanto salto que fomentavam. Sorte que há pessoas que nos ajudam a tratar… PESSOAS. Bons Treinos!