ENTREVISTA a Sérgio Rodrigues: um dos primeiros instrutores CrossFit em Portugal

Paulo Sena: – Há quanto tempo estás ligado à indústria do fitness (ginásios)? Descreve um pouco o teu percurso de experiências.

Sérgio Rodrigues: – Estou ligado a esta industria há 8 anos, comecei em 2002 a trabalhar como instrutor de musculação num ginásio em Gondomar, depois trabalhei na cadeia Holmes Place e na cadeia Solinca como instrutor de musculação e personal trainer. Sempre gostei de estar neste meio, quer como profissional, quer como utilizador. Além de Instrutor de Cárdio/Musculação e massagem de Desportiva pelo CEFAD e de Personal Trainer pelo Holmes Place, sou licenciado em Gestão de Desporto pelo ISMAI e de momento sou responsável por um equipamento desportivo que inclui piscina e ginásio.

PS: – Como chegaste até ao Crossfit?

SR: – Devido a estar a praticar artes marciais (Jiujitsu Brasileiro e Muay Thai) pesquisei na internet sobre qual o melhor treino para maximizar estas modalidades e dei de frente com o Crossfit. Entusiasmou-me na primeira vez que vi e apaixonou-me na primeira vez que o fiz.

PS: – O que é o Crossfit?

SR: – CrossFit é um programa de treino de força e condicionamento físico. O treino é planeado para provocar a mais ampla adaptação possível, preparando as pessoas para o inesperado no dia-a-dia, o nosso programa de condicionamento não é especializado e tem a intenção de tentar optimizar as funções humanas de entre os 10 domínios de capacidade física conhecidos. São eles:

  1. Resistência Cardiovascular e Respiratória,
  2. Resistência Muscular,
  3. Força,
  4. Flexibilidade,
  5. Potência,
  6. Velocidade,
  7. Coordenação,
  8. Agilidade,
  9. Equilíbrio,
  10. Precisão.

O nosso sistema de treino é baseado em movimentos funcionais, constantemente variados e executados em alta intensidade.

PS: – Tenho visto muitas críticas ao Crossfit. Que é um treino muito exigente, apenas para públicos que treinam com alta intensidade… Que não é apropriado para quem quer aumentar de massa muscular… Pouco adequado para as mulheres… Tem um elevado risco de lesão…

SR: – As críticas normalmente vêm de quem desconhece e não quer conhecer a modalidade. O Crossfit é para todos, todos mesmo. A base do Crossfit são os movimentos funcionais, quem é que não precisa de treinar movimentos funcionais para viver? Quem não precisa de treinar agachamento, para poder se sentar e levantar no dia-a-dia? Quem não precisa de treinar peso-morto para poder levantar qualquer coisa do chão? Quem não precisa de treinar a resistência para andar ou correr? Basicamente é isso e se muitas vezes a palavra intensidade assusta, é óbvio que o peso ou repetições que colocaríamos a um jovem de 20 anos, não é o mesmo que a uma pessoa obesa de 50 anos. Todos os treinos são adaptados à condição e limitações de cada pessoa, mas os exercícios são os mesmos, as necessidades de um atleta de alta competição, são as mesmas de qualquer dona de casa, apenas diferem no volume, na carga, na intensidade. Normalmente não se ensina o agachamento a uma pessoa que está a iniciar um treino de musculação, porque é um movimento avançado, porque é perigoso, porque é só para atletas com força, etc. Nós ensinamos tudo desde o início, estamos perfeitamente confiantes no nosso método de treino e estamos confiantes na segurança do nosso treino. Ensinamos passo por passo, com todas as dicas para que qualquer pessoa possa fazer um agachamento em perfeita técnica e com toda a segurança. Em relação à intensidade, não queremos pessoas a pensar que vão ser obrigadas a correr uma maratona, ou a levantar 200kg no primeiro dia, queremos que todas as pessoas cheguem ao seu limite, seja ele uma elevação, correr 100 metros, fazer 10 abdominais.

PS: – Quais são as vantagens de realizar treinos ao estilo Crossfit, quando comparados com os tradicionais treinos culturistas, ou as típicas aulas de grupo dos ginásios?

SR: – O Crossfit promove melhorias e adaptações dos 10 domínios da capacidade física (atrás mencionados). Ao vermos os benefícios que alcançamos com o treino de Crossfit, é fácil dizer que este é um treino completo e quais as vantagens de o praticar. O Crossfit é praticado por várias forças de segurança e militares em todo o mundo, incluindo SWAT, Marines, etc. é praticado por lutadores profissionais, por atletas de elite de várias modalidades, por mães, avós, crianças e até mesmo pessoas com necessidades especiais, daí a sua maior vantagem, responder a todo e qualquer objectivo.

PS: – É um treino adequado para perder peso ou perder gordura?

SR: – É o melhor treino para perder gordura. O Crossfit não é só um treino de 1hora, é um modo de vida. No Crossfit preocupamo-nos não só com o que se passa dentro da aula, mas também com o que as pessoas fazem fora do treino, o que comem, como comem, que tempo descansam. Tentamos controlar isso e orientá-las no sentido de maximizarem o seu treino e maximizando o seu treino atingem mais facilmente o seu objectivo. Treinando intensamente e com o tipo de movimentos que utilizamos, produzimos uma maior resposta e adaptação no corpo, logo é ideal para perder gordura e da maneira mais rápida e duradoura possível.

PS: – O que é o WOD?

SR: – WOD, quer dizer em inglês: Workout Of the Day! É o treino do dia, o treino que temos de fazer quando chegamos à aula, nunca sabemos qual é pois é diferentes todos os dias.

PS: – Podes dar-nos alguns exemplos do tipo de treinos que realizas?

SR: – Posso dar os treinos que fiz nos últimos 3 dias:

  • Sábado – ‘Fran’ 21 thrusters (agachamento frontal com press de ombros) e elevações + 15 thrusters e elevações + 9 thrusters e elevações no menor tempo possível;
  • Domingo – 10 séries de sprints até às 30 calorias no remo com descanso entre as séries; 2ª feira – 100 Situps (abdominais trazendo o tronco até cima) 80 agachamentos 60 flexões 40 elevações 20 Burpees no menor tempo possível.

Como podem constatar utilizei exercicios variados e de diferentes modalidades como o remo, ginástica, e levantamento de pesos.

PS: – Qual a tua visão das actividades realizadas nos ginásios em geral?

SR: – Penso que são actividades cómodas, ‘clássicas’ e que não trazem nada de novo ao panorama do exercício físico. Principalmente as novas que aparecem, são mais viradas para o aspecto comercial e não para os resultados esperados pelas pessoas.

PS: – Que recomendações darias aos instrutores para conseguirem ajudar os ginásios a terem melhores taxas de retenção de sócios?

SR: – Olhar para um sócio como uma pessoa e não como um número. Perceber qual o objectivo dele e qual a melhor maneira de o guiar até o atingir, porque nenhum dos sócios vai querer o mesmo objectivo e mesmo os que querem o mesmo objectivo não o conseguem nem podem atingir da mesma maneira. Temos de os manter motivados, focados no objectivo e para isso é preciso algum acompanhamento, aspecto que considero fundamental e que cada vez é menos visto nos ginásios.

PS: – Gostarias de deixar alguma mensagem a quem está interessado em iniciar-se ou em saber mais sobre o Crossfit?

SR: – O que posso dizer é, experimentem. De certeza que não se vão sentir desiludidos. Vão se sentir cansados isso sim, mas prometo que no fim de cada treino estarão com um sorriso na cara e com um degrau superado no vosso caminho para atingirem o objectivo a que se propuserem, seja ele qual for.

Paulo Sena e Sérgio Rodrigues após o treino FRAN

PS: – Estás disponível para workshops, palestras e treinos? Deixa-nos um contacto por favor.

SR: – Mais que disponível, estou ansioso para poder transmitir o meu conhecimento e a minha experiência pessoal como praticante e treinador de Crossfit.

Contactos:

  • e-mail: sleandro@iol.pt
  • tlm: 918627382

PS: – Obrigado Sérgio. Vamos voltar a treinar brevemente!