Caixa de Ferramentas do Coach – Outros Recursos

Annesi, J. (1996). Enhancing exercise motivation. Los Angeles: Leisure Publications.

Babauta, L. (2016). FOCUS: A Simplicity Manifesto in the Age of Distraction. Founders House Publishing.

Bandler, R. (2010). Tenha agora a vida que quer. Lisboa: Lua de Papel.

Bandler, R., Alessio, R. e Fitzpatrick, O. (2013). The ultimate introduction to NLP: how to build a successful life. London: Harper Collins Publishers

Ben-Shahar, T. (2013). Em busca da perfeição. Lisboa: Lua de Papel.

Blanchard, K. e Shula, D. (1996). Everyone’s a Coach: Five Business Secrets for High-Performance Coaching. Zondervan Publishing House.

Carnegie, D. (1992). Como fazer amigos e influenciar pessoas. Porto: Civilização.

Carnegie, D. (1994). Como falar facilmente. Porto: Civilização.

Carvão, F. [Sua Mente]. Curso de PNL. Retirado de: http://site.suamente.com.br/curso-de-pnl-online/aula-07/.

Catalão, J. e Penim, A. (2011). Ferramentas de coaching. Lisboa: Lidel.

Cirulli, J. [Gainesville Health & Fitness Center]. (04.10.2011). Joe Cirulli: Never Give Up. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=v2xPPBck4ek

Clark, T. , Osterwalder, A. e Pigneur, Y. (2012). Modelo de negocio EU. Alfragide: Dom Quixote.

Coutu, D. e Kauffman, C. (2009). What Can Coaches Do for You? Harvard Business Review, Jan. Disponível em: http://www.drfinney.com/media/1005/hbr_article-what-coaches-can-do-for-you.pdf

Csikszentmihalyi, M. [TedXTalks]. (12.05.2011 ). Rules of Engagement. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=7e1xU0-h9Y8

Cudy, A. [TED.com]. (2012). Your body language shapes who you are. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.ted.com/talks/amy_cuddy_your_body_language_shapes_who_you_are

Dosil, J. (2002). Deporte, empresa y sociedad. Vigo: Editorial Universidad de Vigo.

Dosil, J. (2004). Psicología de la actividad física y del deporte. Madrid: McGraw-Hill.

Duró, E. [Ted Talks]. (12.03.2012). TEDxFundesem – Emilio Duró “Optimism in Difficult Times”. [Ficheiro em video]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=o89PSdx-L8I

Duhigg, C. (2012). O poder do hábito. Rio de Janeiro: Objetiva.

Eckhart, T. (2010). O poder do agora. Lisboa: Bertrand.

Gallwey, W.T. (2008). The Inner Game of Tennis: The Classic Guide to the Mental Side of Peak Performance. New York: Random House.

Gerson, R. (1999). Marketing health & fitness programs. Champaign: Human Kinetics.

Gerson, R. (1999). Members for life. Champaign: Human Kinetics.

Godin, Seth (2008). Tribos. Lisboa: Lua de Papel.

Godin, Seth (2011). Como se tornar indispensável. Lisboa: Lua de Papel.

Jarov, K. (1982). A vitória desportiva e a educação da vontade. Lisboa: Livros horizonte.

Hall, E. (1963). A system for the notation of proxemic behavior. American anthropologist, 65(5).

Hill, N. (2007). Think and grow rich. Radford: Wilder.

Krogerus, M. e Tschappeler, R. (2015). O livro das perguntas. Marcador.

Kuppers, V. [Ted Talks]. (12.10.2013). Actitud | Victor Küppers | TEDxAndorralaVella. [Ficheiro em video]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=nWecIwtN2ho

Lages, A. e O´Connor, J. (2004). Coaching com PNL. Qualitymark

Langer, E. J., Blank, A., e Chanowitz, B. (1978). The mindlessness of ostensibly thoughtful action: The role of “placebic” information in interpersonal interaction. Journal of Personality and Social Psychology36(6), 635–642. doi:10.1037/0022-3514.36.6.635

Lazarus, J. (2006). Ahead of the Game: How to Use Your Mind to Win in Sport. Cornwall: Ecademy Press.

Leipzig, A. [TedXTalks]. (02.02.2013). How to Know Your Life Purpose in 5 Minutes. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=vVsXO9brK7M

Lipton, B. (2016). The biology of belief. New York: Hay House.

Mazilli, J. (1996). Manual de Programação Neurolinguística. São Paulo: Edição do Autor.

McKenna, P. (2009). Mude a sua vida em sete dias. Lisboa: Lua de Papel.

McKenna, P. (2009b). Confiança instantânea. Lisboa: Lua de Papel.

McKenna, P. (2011). Controle o stress. Lisboa: Lua de Papel.

Michels, B. e Stutz, P. (2012). O Método. Oeiras: Albatroz.

Millburn, J. e Nicodemus, R. (2015). Essential: Essays by The Minimalists. Asymmetrical Press.

Morais, T. (2007). Compromisso: nunca desistir, 4ªed. Booknomics.

Neill, M. (2008). Chega aonde quiseres. Alfragide: Livros D’hoje.

Neill, M. (2011). Super coach. Alfragide: Livros D’hoje.

Noel, M. (2013). Seja o autor da sua vida. Amadora: Nascente.

Nogueira, D. (2010). Trate a vida por tu. Lisboa: Lua de Papel.

O’Connor, J. (2014). NLP and sports (versão kindle). Retirado de: http://www.amazon.com

O´Connor, J. e Lages, A. (2007). How Coaching Works: The Essential Guide to the History and Practice of Effective Coaching. London: A & C Black.

Olmedilla, A., Garcés de los Fayos Ruiz, E., Nieto García, G. (2002). Manual de psicología del deporte. Murcia: DM.

Peale, N. V. (1952). The power of positive thinking. New York: Fireside.

Penim, A. e Catalão, J. (2017). Ferramentas de team coaching. Lisboa: Lidel.

Pérez, J. (2009). Coaching para docentes. Porto: Porto Editora.

Peters, T. (1999). Brand You 50: reinventing work. Knopf.

Petruzzi, J. (2011). Excel at sports: Be the Best at Sports, Business & Life with NLP Neuro Linguistic Programming. Eastbourne: Dragon Rising.

Porter, K. [The University of Scranton]. (18.11.2009). The mental athlete. [Ficheiro em video]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=Ko0TdGdcXyw

Robbins, A. (2012). O poder sem limites. Pergaminho.

Robbins, A. [John White]. (20.09.2013). Ten fundamental keys to effective presentation and persuasion. [Ficheiro em video]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=6V3JffnkUuM

Robbins, A. [TED.com]. (2006). Why we do what we do. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.ted.com/talks/tony_robbins_asks_why_we_do_what_we_do

Robbins, M. (2017). The 5 Second Rule: Transform Your Life, Work, and Confidence with Everyday Courage. Savio Republic.

Rohn, J. (2003). One-year success plan [CD].

Santos, G. (2014). Agarra o agora. Lisboa: Esfera dos livros.

Sinek, S. (2009). Start with why: how great leaders inspire everyone to take action. New York: Portfolio.

Sinek, S. (2017). Find your why. New York: Portfolio.

Sinek, S. [TED.com]. (Setembro 2009). How great leaders inspire action. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.ted.com/talks/simon_sinek_how_great_leaders_inspire_action

SPARC (2001). Public relations. Retirado de: http://www.sportnz.org.nz/en-nz/communities-and-clubs/

SPARC (2001). Strategic leadership. Retirado de: http://www.sportnz.org.nz/en-nz/communities-and-clubs/

SPARC (2002). Marketing and public relations. Retirado de: http://www.sportnz.org.nz/en-nz/communities-and-clubs/

SPARC. Tips for coaches. Retirado de: http://www.sportnz.org.nz/Documents/Communities%20and%20Clubs/Clubkit/tips_coach.pdf

Treasure, J. [TED.com]. (2013). How to speak so that people want to listen. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.ted.com/talks/julian_treasure_how_to_speak_so_that_people_want_to_listen

Urban, T. [TED.com]. (2016). Inside the mind of a master procrastinator. [Ficheiro em vídeo]. Retirado de: https://www.ted.com/talks/tim_urban_inside_the_mind_of_a_master_procrastinator

Vipassana (2014). About. Retirado de: http://www.dhamma.org/pt/about/vipassana.

Whitmore, J. (2009). Coaching for Performance: GROWing Human Potential and Purpose – The Principles and Practice of Coaching and Leadership, 4th Edition. London: Nicholas Brealey Publishing.

Whitmore, J. [Ted Talks]. (07.02.2013). Cleverly Connected: Sir John Whitmore at TEDxCheltenham. [Ficheiro em video]. Retirado de: https://www.youtube.com/watch?v=6fld90L6Hkw

Williams, R. (2008). PSYCH-K … The Missing Piece Peace in Your Life!. Crestone: Myrddin Publications.

Yang, Y., Baker, S., Kannan, A. e Ramanan, D. (2012). Recognizing Proxemics in Personal Photos. 2012 IEEE Conference on Computer Vision and Pattern Recognition. Disponível em: https://www.cs.cmu.edu/~deva/papers/proxemics_2012.pdf

Caixa de Ferramentas do Coach – Mapa do Tesouro

Resumindo o Plano de Ação Para o Sucesso

Podemos utilizar diversas ferramentas num processo de coaching, mas o caminho para o sucesso, independentemente da abordagem ou ferramentas utilizadas, irá passar pelos seguintes passo: 1.VISÃO clara daquilo que pretendemos. 2. Encontrar um PORQUÊ que nos emocione. 3. Ter um MÉTODO. 4. AÇÃO (em vez de observar, agir de forma massiva). Colocar tarefas agendadas no calendário. 5. FOCO (rever objetivos frequentemente) 6. Utilizar um DIÁRIO (porque todas as pessoas de sucesso usam; é uma ferramenta terapeutica e é o dispositivo de DISCIPLINA/CONTROLO).

Mapa do Tesouro.

Este título é apenas uma metáfora para descrever o processo para chegar ao objetivo. Podemos chamar-lhe caminho (já é uma metáfora) ou podemos dizer que é um conjunto de tarefas, ou um conjunto de ações, ou… “O mapa do tesouro!” Soa melhor, certo? Este pode ser considerado o objetivo final de uma sessão de coaching: um plano de ação criado pelo cliente, com a ajuda do coach, ou seja, um mapa do tesouro (um conjunto de processos em direção ao objetivo de resultado definido inicialmente pelo cliente).

Aplicar uma abordagem de coaching na relação professor-aluno ou treinador-atleta vai equilibrar e certamente melhorar a comunicação e a probabilidade de êxito do processo de treino. As pessoas podem descobrir as soluções para os seus desafios e criar um plano de ação com maior probabilidade de execução.

Caixa de Ferramentas do Coach – Mudar Estados, Mudar o Foco e Outras Situações 2

Posições perceptuais a,b,c. (ajuda-nos a ter outra perspectiva de uma situação; pode ajudar a ter mais empatia com alguém e criar melhor rapport com essa pessoa). Podemos usar espaços diferentes, cadeiras diferentes ou uma posição do nosso próprio corpo diferente para assumir cada um dos diferentes papéis que terão diferentes perspectivas da mesma situação. A posição A somos nós, o B é o outro, o C é um observador neutro à situação. Podemos assim, como exercício, ocupando alternadamente a cadeira A, B e C ver, ouvir e sentir a situação de forma diferente recorrendo à imaginação e reflexão. O Método Disney, usado pela famosa empresa, utiliza Posição 1 – Sonhador, Posição 2 – Realista, Posição 3 – Crítico. É uma forma de usar posições perceptuais.

Role-Play (representação). Podemos simular situações, a realidade e reformular respostas, criar pequenos guiões de situações que ocorrem habitualmente.

Brainstorm. Pode ser feito de diversas formas, mas o fundamental é que ocorra uma chuva de ideias sem crítica, sem julgamento, aceitando tudo o que apareça. Criar uma lista dessas ideias numa folha, com post-its ou outra solução para posteriormente a analisar.

Modelagem (identificar modelos de sucesso no objetivo do cliente). Na maioria dos casos, quando temos um objetivo, já outros o conseguiram ou se aproximaram. Essas pessoas podem servir de referencia, de modelos. Aliás, a modelagem é a nossa forma de aprendizagem básica. Acontece com a linguagem e muitas outras aprendizagens. Quando num ginásio temos a maioria das pessoas a remar bem, a probabilidade dos novos alunos remarem corretamente é enorme, porque em caso de dúvida, as pessoas irão imitar os mais experientes, aqueles que estão ao seu lado.

Matching e Mirroring (para melhor rapport). Matching é uma forma de fazer rapport com outra pessoa, efetuando gestos que “encaixem” que sejam “compatíveis” com os do nosso interlocutor. O mirroring significa procurar ser o reflexo de tudo o que ele faz em termos de linguagem corporal, velocidade da voz, tom de voz, o volume, e mesmo a escolha das palavras. Quanto mais natural e subtil, melhor. De qualquer das formas, a pessoa vai sentir-se sempre mais confortável com alguém que procura fazer rapport com ela. Se cruzam as pernas, cruzas também, se usam as mãos ao falar, usamos também, se falam rápido, falamos rápido, se caminham rápido, nós também.

Desenhos e diagramas. São sobretudo interessantes para os indivíduos onde o lado visual tem mais importancia, favorecendo assim a compreensão de tudo o que é discutido numa sessão.

Matriz de Decisão. Colocamos as ideias em estudo na primeira coluna. Os critérios nas outras colunas e vamos atribuindo valores de 1-10 ou de forma mais simples o sinal + ou o sinal –

Tabela 1

Matriz de Decisão

Matriz de Decisão Critério 1

(ex: lucro)

Critério 2

(ex: imagem)

Critério 3

(ex: futuro)

Critério 4

(…)

Critério 5
Ideia 1
Ideia 2
Ideia 3
Ideia 4
Ideia 5

 

cadeia_de_excelencia.png

Cadeia de Excelência. Uma estrutura de pensamento que nos ajuda a mudar o nosso estado. Baseia-se no seguinte: o nosso estado é condicionado pelas as representações internas, os nossos pensamentos, as imagens e sons que temos na nossa cabeça, pelo o nosso foco; também a nossa fisiologia, a respiração, a postura, a forma como nos movemos, condicionam o nosso estado. Assim, se queremos mudar os nossos resultados, temos de mudar a nossa fisiologia e/ou o nosso foco, aquilo que pensamos e a forma como pensamos.