Saltos Verticais Necessitam Força

A capacidade de saltar na vertical sem corrida de balanço, impressiona qualquer um. É um teste muito utilizado há anos. Se querem perceber o potencial para o desenvolvimento de força e velocidade de um indivíduo, este teste fácil de executar, dá-nos uma excelente ideia, porque ao longo destes 25 anos a lecionar aulas de educação física no ensino secundário, pude verificar uma correlação direta com níveis de força nas flexões de braços e agachamentos, bem como na performance no teste de 40m.

Acabei pesquisando um pouco por curiosidade, a performance de alguns atletas que é pública ou se tornou viral na internet. Encontramos uns resultados incríveis.

Um Jogador de Futebol Americano

Byron Jones 1,85m 90kg (dados oficiais do Combine NFL)

Salto horizontal 3,73m

Salto vertical 1,13m

Um Jogador de Basquetebol 

Justin Anderson 1,98m 104kg (dados oficiais do Combine NBA)

Salto horizontal 2,56m

Salto vertical 96,5cm

Um Jogador de Voleibol

Leonel Marshall Jr. 1,86m 86kg

Registos dizem ter alcançado 3,93m num remate.

Podem não ser reais, mas conhecendo a altura da rede (2,43m) e observando diversas imagens deste atleta no bloco e no remate, impressionam o alcance. Aliás, os jogadores de voleibol demonstram saltos verticais quase sem balanço, verdadeiramente impressionantes.

Um Jogador de Futebol

Dos craques de futebol, não encontramos muitos registos rigorosos. Mas os que mais se popularizaram, foram os do:

Cristiano Ronaldo 1,89m 85kg

Salto com balanço 78cm (Embora os testes sejam diferentes a diferença de performance é evidente).

Existem outros registos referindo 71cm no salto vertical.

Termino com este salto de Evan Ungar (1,79m de estatura), diretamente do Livro do Guiness  saltou 1,61m e aterrou em cima da pilha de pesos sem corrida de balanço.

Algo que verificamos, é que os atletas mais altos nas suas modalidades, não são os que mais saltam.

Fica a publicidade porque não havia vídeo nessa altura: Paulo Sena (174cm de estatura e cerca de 77kg) aos 16 anos fazia 150cm de salto tesoura sem colchão e tocava no aro de uma tabela oficial de basquetebol. Bons tempos! 🙂

Haverá alguma relação com o treino de força? Isso não sei, mas todos estes atletas são conhecidos por bom desempenho na guerra com os pesos dentro do ginásio, porque a força é a capacidade motora base de todas as outras.


Ver esta publicação no Instagram

 

Saturday squats! 6×3 319lbs. 3 weeks out from my jump on TV in the Netherlands!! #MakeTheDecision #jumptheworld #jumpman #GuinnessWorldRecord #worldrecord

Uma publicação partilhada por Evan Ungar (@evanungar) a

 

5 Razões para voltar ao ginásio pós COVID19

Em condições normais…

Mais Ferramentas. Como treinar é sair da zona de conforto, no ginásio é mais fácil aplicar o princípio de sobrecarga. Se começou a fazer exercício com o peso do corpo em sua casa e quer dar continuidade, pode necessitar fazer os movimentos contra uma resistência mais elevada, percorrer mais distância, etc. Vai certamente encontrar boas barras, boas racks, muitos discos, máquinas de musculação com resistência variável sem grande atrito, muitos remos, bicicletas e passadeiras.

Ambiente Controlado. Faça frio ou calor cá fora, podemos encontrar em certos locais, a temperatura ideal para treinar: 19 a 23 graus com 50 a 55% de humidade.

Apoio Social. Por muito que digam, somos seres bio-psico-sociais. Embora seja mais difícil pela distância a que estamos obrigados, podemos voltar a conversar, partilhar ao vivo, desde que deixemos de lado os telemóveis e os auriculares 🙂 Pelo facto de existirem mais pessoas com situações idênticas à nossa, podemos mais facilmente manter a rota, porque mais uma vez a empatia, a partilha, os recursos que outros encontraram para ultrapassar as mesmas barreiras que nós queremos ultrapassar, estão mais facilmente disponíveis no ginásio.

Profissionais. No ginásio estão profissionais com boa formação técnica e milhares de horas de experiência com casos como o seu. Têm estratégias que o podem ajudar com maior probabilidade de êxito. Por isso estão no mercado a ajudar pessoas há muitos anos. Eles são a razão pela qual os sedentários se transformam em entusiastas do exercício físico.

Disciplina e Controlo. Retomar algo que gostamos, costuma ser motivante. Será como renascer para um estilo de vida mais próximo do anterior normal. Como a maioria das pessoas não tem auto-disciplina para seguir um processo de treino, fica mais fácil ser consistente porque temos o controlo dos registos diários de treino a que nos obrigam os professores.

Os benefícios bio-psico-sociais do exercício, só se obtêm se formos regulares e houver PROGRESSO. Em condições normais e com profissionais experientes e dedicados, costuma ser mais fácil. Palavra de quem se tornou sócio de um ginásio após uma cirurgia à coluna e se mantém ainda há mais de 32 anos.

Procure um ginásio que respeite os Procedimentos de Prevenção e Controlo para Espaços de Lazer, Atividade Física e Desporto e Outras Instalações Desportivas da DGS e seja um cliente exigente em termos dos atos humanos praticados nestes espaços.